Imagem
Foto/Imagem Divulgação

Rádio Sociedade começa a operar em FM e passa a se chamar Sociedade News; entenda mudanças

De acordo com o superintendente da fundação, Frei Vandeí Santana, a migração é processual e a adaptação pode durar por até uma semana ocorrendo possíveis quedas no sinal.

Peterson Macêdo

A Rádio Sociedade começou 2018, ano em que completa 70 anos no ar, repleta de novidades. Ontem (21), a emissora da Fundação Santo Antônio operou pela primeira vez em Frequêcia Modular (FM) e agora se chama Sociedade News 102.1 FM. É a primeira rádio AM a migrar para a frequência FM em Feira de Santana.

De acordo com o superintendente da fundação, Frei Vandeí Santana, a migração é processual e a adaptação pode durar por até uma semana ocorrendo possíveis quedas no sinal. "A gente quer fixar cabos, modular frequência, medir volume. A rádio vai sair do ar e vai voltar, mas é normal. Estamos em baixíssima frequência por enquanto. O nosso transmissor é de 10kW e a gente só está com 2,5 kW funcionando, mas a gente já está em duas frequências", disse.

Ainda segundo o Frei, a previsão é de que a rádio continue operando, simultaneamente à FM, na frequência 970 AM até o dia 27 de Fevereiro deste ano, quando haverá a missa em ação de graças na Igreja de Santo Antônio. "No dia 28 a gente dá por inaugurada a sociedade News", finalizou.

​O QUE MUDA?

Com a mudança, os ouvintes escutarão a Sociedade News também através do aplicativo de rádio dos celulares, já que a nova frequência proporciona maior integração das emissoras de rádio com plataformas digitais, o que não acontece com a AM. Segundo o coordenador da Sociedade, Beto Moreno, a migração significa também muito mais qualidade sonora para a emissora. "Se a gente tem um som com mais qualidade, podemos também comercializar melhor nossos produtos", disse.

​Segundo o coordenador, se tem algo que não muda em todo esse processo, é o compromisso da Sociedade em apresentar aos ouvintes sua programação jornalística e religiosa.

"Não há uma mudança radical nem sua programação, tudo aquilo que já se fazia em termo de conteúdo para os seus ouvintes, vai continuar, mas vai chegar coisa nova. É a emissora do interior do estado da Bahia de maior audiência. Todas essas mudanças estão acontecendo para que a gente cada vez mais valorize essa audiência", revelou.


O arcerbispo de João Pessoa/PA, dom Delson, que é também ex-presidente da Fundação Santo Antônio e que em seu período de gestão chegou a discutir a digitalização da rádio, visitou Feira de Santana hoje, coincidentemente no primeiro dia útil da migração.

"É uma grande alegria ter a rádio Sociedade de Feira de Santana como FM. É uma nova era para a radiodifusão, e com mais qualidade, o sistema digital veio para ficar. O público vai ter uma emissora com uma perfeição incrível de som. Parabéns à Sociedade e a todos que fazem a Fundação Santo Antônio", disse.

Ao fim do processo de migração da rádio sociedade, o trabalho da Fundação através da Rede de Rádio de Comunicação não acaba. O próximo passo, segundo o Frei Vandeí, é efetuar a migração da rádio Caraíba, do município de Senhor do Bonfim/BA.

Segundo dados oficiais dos Ministérios das Comunicações, há no Brasil em torno de 1,7 mil rádios em AM, das quais mais de 70% (1.381) optaram por fazer seus processos de migração. Segundo o diretor de Rádio da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET), Eduardo Cappia, "esta migração não é obrigatória, mas a maioria das emissoras acredita na migração como uma maneira de preservarem seus conteúdos”.


Compartilhar esta notícia

Notícias Relacionadas

0 comentário(s)

Faça o seu login ou cadastre-se para comentar!